terceiro-ano 2020

Terceiro: ano 2020

Após um 2020 “terrível”, marcado pela chegada da pandemia a Portugal e pelo adiamento de muitas festas, o setor dos casamentos começou a ver uma luz ao fundo do túnel em 2021. No ano passado, segundo os dados provisórios divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), celebraram-se mais 10 mil casamentos do que em 2020. Ainda assim, os números continuam aquém do pré-pandemia. O setor espera que 2022 traga a retoma. Em contrapartida, os nascimentos continuam em queda, atingindo o valor mais baixo desde 1960.

No ano passado, de acordo com o INE, realizaram-se 29 045 casamentos. Trata-se de mais 10 143 bodas do que em 2020 e de uma quebra de 4 227 face a 2019. Mas há boas notícias para o setor que, este ano, espera uma retoma. Nas quintas contactadas pelo JN, há datas que já estão esgotadas. Nas agendas, contam-se novos casamentos e reagendamentos das festas adiadas pela pandemia. A Quinta do Alferes, em Vila do Conde, é exemplo disso. Este ano, cerca de 10% dos casamentos correspondem a eventos adiados. “Tenho uma agenda superpreenchida, com muito trabalho. Nas datas premium [meses de verão e fins de semana] estamos totalmente preenchidos”, revelou José Maia, dono da quinta vila-condense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.